quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Retrospectiva Cine Doroteu - 12 na Rebarba de 2012

Nestas primeiras postagens de 2014, nosso colunista Monteiro Jr. destaca o que de melhor e também o que de pior aconteceu no cinema no ano passado. Na lista abaixo, 12 bons filmes que vieram do final de 2012:

Leia mais:

Os 13 melhores de 2013
Os 13 piores de 2013
13 que não cheiraram nem federam em 2013


12 na Rebarba de 2012





ALÉM DAS MONTANHAS [drama – ROM/FRA/BEL]

Cristian Mungiu examina bem de perto os terríveis reflexos do fanatismo religioso, ou algo muito parecido, na Romênia pós-comunismo.


O AMANTE DA RAINHA [drama – DIN/SUE/CZE]

Um espetáculo de produção, a narrativa de Nikolaj Arcel flui muitíssimo bem ao retratar a desastrada ascensão do Iluminismo na Dinamarca do século XVIII. Não escapa daquele didatismo dos filmes históricos, porém é um enredo da História nunca antes contado no cinema [até onde sei], absorvente e com atuações interessantes. Merece ser apreciado.

O ATO DE MATAR [documentário – DIN/NOR/GB]

Um documentário genuinamente chocante sobre a violência "justificada" e assassinos celebrados como heróis.

A CAÇA [Drama – DIN]

O dinamarquês Thomas Vinterberg mostra o poder destrutivo de uma acusação capaz de deflagrar a total intolerância dos adultos. Algo compreensível quando se trata de abuso sexual infantil, um tema sempre delicado, e caro, para o cinema explorar.

CÉSAR DEVE MORRER [drama – ITA]

Os irmãos Taviani, Paolo e Vittorio, permitem se perder entre o real e a ficção para essa versão da peça shakespeariana “Júlio César” [1599] transcender a metalinguagem e a si mesma.

CINE HOLLIÚDY [comédia – BRA]

O cearense Halder Gomes amplia seu curta de 2004 e entrega uma engraçadíssima, e sincera, prova de amor ao cinema.

DEPOIS DE LÚCIA [drama – MEX/FRA]

Drama mexicano barra pesada no enfoque do bullying, tanto real quanto virtual, que não poupa nem mesmo o espectador.

DJANGO LIVRE [western – EUA]

Nessa pesada homenagem ao western spaghetti, Tarantino ignora [mais uma vez] a História para entregar um divertidíssimo exercício de estilo.

FRANCES HA [drama – EUA]

Noah Baumbach e sua crônica nova-iorquina dos descaminhos da crise dos vinte em meio ao ambiente artístico. Uma pérola.

HISTÓRIAS QUE CONTAMOS [documentário – CAN]

Sarah Polley transforma os segredos de sua família num documentário pessoal muitíssimo bem construído narrativamente sobre memória e verdade.

PROCURANDO SUGAR MAN [documentário – SUE/GB]

Só um conselho: assista a esse ótimo documentário sem saber quem foi Sixto Rodriguez. Vai surpreendê-lo.

O SOM AO REDOR [drama – BRA]

Kleber Mendonça Filho faz uma instigante radiografia de uma emergente classe média deslocada e incomodada consigo mesma.

Monteiro Jr. 



Seja o primeiro a comentar.

Postar um comentário