sábado, 1 de julho de 2017

Junta - Festival Internacional de Dança - 28 de Junho a 2 de Julho



JUNTA 3: resistência e expansão da dança piauiense

Junta Festival Internacional de Dança chega a sua terceira edição, resistindo à crise, articulando contextos e expandindo cada vez mais o pensar e fazer dança no Piauí. Acontece de 28 de junho (quarta-feira) até 02 de julho (domingo), mas neste domingo - dia 25 de junho às 17 horas - acontecerá a abertura da programação com Coreografia Estudo #1 de Michelle Moura (PR) no Parque da Cidadania.


Datan Izaká, Jacob Alves e Janaína Lobo – diretores e criadores do festival – traçaram uma curadoria que se movimentou num turbulento momento de indefinições políticas e artística, conectando a cidade às questões globais, afetando e mixando diferenças.




Criações artísticas nacionais e internacionais, residências, oficinas, intervenções de rua, conversas e outras ações artísticas vão movimentar o Teatro 4 de Setembro, Clube dos Diários, Auditório do SESC, Escola de Dança do Estado do Piauí e as ruas e parques da cidade. Artistas, pensadores e realizadores de dança estarão presentes nesta edição com a intenção de expandir nossos olhares sobre dança.

As ações formativas começam já no dia 27 de junho com o workshop de Vera Manteiro na Escola Estadual de Dança Lenir Argento na parte da tarde e segue até o dia 28.

Durante a semana do festival (de 28 de junho a 02 de julho) acontecerão duas residências artísticas: Realidades da Imaginação com Michelle Moura (PR) na Escola Estadual de Dança Lenir Argento Espaço e Máquinas de Colaboração com o Coletivo Qualquer (São Paulo e País Basco) no Espaço Balde (Dirceu) sempre pela manhã de 09 às 13 horas. Fica ligado nas redes sociais do JUNTA pra não perder inscrição.

Outro importante momento de formação são as rodas de conversa com Viviane Mosé (sábado - 01/07 – Theatro 4 de Setembro -15h ) e com a professora Thereza Rocha no domingo no Sesc Campos Sales às 15h, proporcionando trocas sobre visões de dança no Brasil e no mundo. Colaborando com este olhar também estará presente no Festival o ensaísta e resenhista Ruy Filho da Revista Antro Positivo que trata de artes da cena e do corpo.

O Festival conta com patrocínio Governo do Estado Piauí/Secult e Caixa, correalizado pelo Instituto Punaré e Sesc.

ESPERADOS ESPETÁCULOS

Obras que deslocam perspectivas e apontam novas formas e posicionamentos estéticos se destacam na Curadoria do JUNTA. A lisboeta Vera Mantero, abre o circuito de espetáculos este ano com Os serrenhos do caldeirão no Teatro 04 de setembro (28 de junho/ quarta/ 20h30) No dia seguinte (29) retorna ao teatro com dois solos curtos “Olympia” e “O que podemos dizer do Pierre” a partir das 20h30 no Teatro 04 de setembro.

Percorrendo os Brasis, a programação traz Lia Rodrigues CIA de Dança (RJ) com “Pindorama” no dia 29 de junho (quinta); “Diafragma 1.0 - Como manter-se vivo?” de Flávia Pinheiro (PE) 1ª de julho (sábado) acontecem às 21:30na Galeria Nonato Oliveira.

“Ópera Nuda” de Isaura Tupiniquim (BA) acontece dia 29 de junho (quinta) e “Tentativas contra o vento”, de Chico Lima (SP) no dia 1º de julho (sábado), ambos no Sesc da Avenida Campos Sales às 19 horas. Juliana França (SP) estará no dia 02 de julho às 18 horas na Escola Estadual de Dança Lenir Argento apresentando seu “Quadrado Preto”.

Na rua também tem programação: “Corpografias do Pixo” de Gê Viana e Márcia Aquino (MA) e “Alumia” de Giulia Britto e Lia Brito (PI) vão se lançar nas ruas teresinenses e “Sagração” de Olga Lamas (BA) vai envolver os passantes do Parque da Cidadania.

Em tempos de crise, fortalecer latinidades da América do Sul, tem uma carga política e cultural forte que o JUNTA 3 não deixa passar. São os espetáculos “Pardo” de Santiago Turenne, Vera Garat e Letícia Skrycky (Uruguai); “Acto Blanco” de Laura Figueiras e Carla Rímola (Argentina) que estarão no JUNTA. Pardo dia 30 de junho e Acto Blanco no dia 02 de julho no Teatro 04 de setembro às 20:30 horas.

Piauienses sempre marcam importante presença: Layane Holanda e Soraya Portela trazem “Imensidão Prateada” às 18 horas do dia 1º de julho na Escola Estadual de Dança. Izabelle Frota apresenta com sua mãe “Um duo para minha mãe” às 21:30 do dia 30 de junho na Galeria Nonato Oliveira. Samuel Alvís e Ireno Júnior vem com “Eólico des-dobrado” no dia 30 de junho às 19 horas no SESC da Campos Sales. Catirinas de Weyla Carvalho encerra a programação no dia 02 de julho a às 21:30h na Galeria Nonato Oliveira.

Discoreografia: Documentário da Dança Piauiense

Durante o JUNTA, a coreógrafa Elisabete Finger e a cineasta Aline Belfort preparam um novo documentário, desta vez, mergulham na dança contemporânea de Teresina, captando em imagens e sons o movimento e as vozes dos artistas que vivem e produzem danças por aqui.

Elizabeth Finger por meio do “Discoreografia - música, dança e blá blá blá” vem trocando ideias gostosas e documentando registros valiosos de importantes nomes da dança no Brasil.

Em 2016, com o filme “Brasil Profundo - Petrolina”, o Discoreografia experimentou pela primeira vez um formato documental, buscando dar a ver não apenas um artista ou um grupo mas sim um contexto de produção em dança, onde a cidade e os diversos autores que trabalham dentro dela influenciam-se uns aos outros e tecem assim uma rede criativa

O programa de entrevistas DISCOREOGRAFIA tem mexido com memórias musicais, coreográficas e biografias de nomes como Marcelo Evelin e Denise Stutz - que entrevistada durante o JUNTA2 para compor mais um episódio do Discoreografia.

Seja o primeiro a comentar.

Postar um comentário