Pesquisar neste blog

Grupo no Facebook               Grupo no Telegram               Grupos no Whatsapp

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Downloadeando - Weezer - Green Album (2001)

O ano era 2002, no auge dos meus 15 anos era um aluno comum: Dormia metade da aula, bagunçava a outra metade, nunca tive dificuldades relacionadas a notas e sempre passava direto, na 'rabeira' em algumas matérias, mas passava. Tinha meu lugar cativo dentro da sala de aula, o lugar que era e é até hoje na unviersidade o único lugar que consigo assistir aula sem me incomodar: A última cadeira da fila oposta a fila da porta, que forma um ângulo de 45 graus da cadeira até a porta (sim, eu tenho um pouco de Monk), eu juro pra vocês que não consigo me concentrar, aprender, estudar, fazer nada se sentar em outro lugar. Doentio, não é?

Enfim, em 2002 estudei no Pró-Campus, uma excelente escola. Estrutura boa, professores qualificados, salas confortáveis, uma escola nos moldes antigos e tradicionais onde o uniforme tinha que estar completo, da camisa a calça, passando pelo tênis todo preto, cabelo cortado e tudo isso. Foi um ano complicado, morei uns meses com meu pai que trabalhava fora, mas que nessa época estava fixo em Teresina. A convivência era difícílima, porém dava pra se virar. Se não me engano em julho ele teve que voltar a trabalhar viajando e voltei a casa de minha mãe. Foi um ano também que matei muita aula pra vagabundar pelo centro, desde ir pra casa de amigos tocar violão a simplesmente ficar bebendo alguma bebida daquelas bem fuleiras no gramado da Praça da Liberdade ou nos bancos da Praça Saraiva com o pessoal de outras escolas. Foi um ano divertido, apesar de complicado.

Um dos meus amigos da sala chamava-se Jonathan, sujeito fácil de se lidar, engraçado, gente fina, dividia os cigarros comigo na esquina escondido junto com as gatinhas do primeiro ano, caso alguém da escola pegasse a gente fumando era suspensão na certa. Enfim, esse sujeito vivia me mostrando bandas novas em uma época em que eu ouvia Radiohead a exaustão, além de coisas como Children of Bodom, Blind Guardian ou o segundo do Los Hermanos. Enfim, um certo dia ele me aparece com um CD verde (na época se comprava cd's originais) com uns caras esquisitos na capa, dei uma lida no encarte e achei curioso. Pedi emprestado pra ir ouvindo em meu DISKMAN (muitos aqui nunca devem ter usado um diskman na vida) que ficava dentro da minha mochila e ia escutando meus cd's ou cd's dos outros no caminho de casa - minha mãe mora no centro, nessa época já tinha voltado pra casa dela e ia a pé pra casa - e coloquei o tal do CD verde pra escutar. Foi dito e feito, imediatamente me apaixonei pela banda dos carinhas com cara de nerd que tocavam rock and roll misturando baladinhas com guitarras, eis que surgiu em minha vida talvez a banda que considere minha preferida, o Weezer, a quem emprestará o seu 'Green Album' a minha coluna hoje.


O Weezer é uma banda que surgiu no meados dos anos 90 com a junção de amigos que, inicialmente, tocavam numa banda cover de Nirvana. Liderados por Rivers Cuomo o quarteto de Los Angeles estourou na mídia musical em 1994 de uma forma extremamente criativa: Com a popularização do Personal Computer (o computador que você tem aí na sua casa) o Windows transformou a Microsoft na gigante que é hoje e, curiosamente, no CD-ROM em que vinha o Windows 95 (primeiro sistema operacional da Microsoft a se popularizar em todo mundo) vinha também o clipe de 'Buddy Holly', música que até hoje é uma das mais populares da banda. Após isso o 'Blue Album' estourou na MTV e nas rádios americanas, consequentemente virou febre no mundo inteiro.

Após uma pausa de cinco anos do lançamento do 'Pinkerton' (segundo disco) os caras de Los Angeles lançaram o 'Green Album', um disco nos mesmos moldes do fantástico 'Pinkerton' e do independente 'Blue Album', só que mostrnado o amadurecimento dos garotos ao mostrar qualidade musical, gravações excelentes sem perder a essência de música que gruda em sua
cabeça e te faz cantarolar os refrões por aí mesmo sem saber o inglês. O 'Green Album' foi um dos discos que mais escutei em minha vida, inclusive é um dos poucos que ouço com frequência após muitas audições. Até hoje me pego as vezes indo pra algum lugar ouvindo 'Knock-on Drag-out, ''Don't Let Go', 'Smile', 'Island in the Sun' ou 'Oh Girlfriend' cantando a toda altura enquanto, sei lá, caminho no meio da rua, espero numa fila de pagamento ou pelos corredores da faculdade.

O Weezer é uma das bandas que mais marcaram minha vida, talvez a que eu mais escutei e que provavelmente seguirei escutanto por mais um longo tempo, pelo menos ou até eles pararem de lançar discos ou, quem sabe, que eu morra num dia desses aí. Falando em morrer deixo aqui um recado aos meus amigos: No dia que eu morrer, por favor, toquem 'Butterfly' no meu velório.

Inovar sempre foi uma atenuante do Weezer, principalmente em relação aos clipes. Futuramente, quem sabe, postarei por aqui outros discos dos caras e colocarei algum clipe relacionado ao disco. Todo cd tem pelo menos dois clipes que fazem sucessos estrondosos. Logo abaixo segue o link para download do 'Green Album', aproveitem:

WEEZER - GREEN ALBUM (2002)
Para fazer o download, clique aqui.


1 - Don't Let Go
2 - Photograph
3 - Hash Pipe
4 - Island in the Sun
5 - Crab
6 - Knock-on Drag-out
7 - Smile
8 - Simple Pages
9 - Glorious Day
10 - Oh Girlfriend


Ps1: Gostaria aqui de agradecer formalmente ao Jonathan que cumpriu seu papel nesta vida: me mostrar Weezer. Hoje o mesmo encontra-se casado, crente e dizendo que rock é coisa do demônio e que quem ouve essas coisas vai pro inferno. Tudo bem, não importa, valeu mesmo assim pelos diversos CD's que ele me emprestou e pelas bandas que me mostrou.

Ps2: Peço desculpas por não ter postado a coluna ontem, estava focado na promoção do show 'All You Need is Love' fechando as parcerias necessárias para abrir a promoção do sorteio dos 4 ingressos aqui pra vocês. Cliquem AQUI e saibam como concorrer a cortesias, quem sabe você vai na faixa pro melhor cover de Beatles do mundo, não é?

Ps3: Siga-me em @willameee

Seja o primeiro a comentar.

Postar um comentário