sábado, 1 de março de 2014

Espetáculo "Anônimos" - Clube dos Diários - 29 e 30 de Março



As falas de “Anônimos” chegam a Teresina

O Grupo Teatro Novo, de Fortaleza (CE), se apresenta em Teresina, nos dias 29 e 30 de março, com a montagem “Anônimos”. As apresentações acontecem às 19 horas, na Galeria do Clube dos Diários/Complexo Cultural Theatro 4 de Setembro. O Projeto Circula Anônimos – Nordeste compete à passagem da montagem por cidades brasileiras e, garante o Grupo Teatro Novo, que é “um espetáculo para rir e se emocionar! Oito anos de sucesso, público e crítica!”


“Anônimos” é um espetáculo que buscou fundamentação de tratamento cênico na pesquisa “in loco” acerca da fragilidade dos corpos de nossos idosos e que por não enxergarmos a preciosidade, facilmente nos livrarmos deles, da mesma forma que de objetos usados, tratados sem mais utilidade. Na necessidade de exercitar a manutenção de profundas mudanças socioculturais é que em 2006, o ator e diretor Sidney Malveira monta o espetáculo, enquanto comemora dez anos de carreira.

Agraciado com o Prêmio Funarte de Teatro "Myriam Muniz", com patrocínio da Petrobrás, na Categoria Pesquisa - Montagem, o Grupo Teatro Novo conseguiu através de seu diretor, Sidney Malveira, desenvolver a pesquisa no Lar dos Idosos “Torres de Melo”, em Fortaleza. O esforço foi finalizado com a montagem.

Na montagem de “Anônimos”, o ator percorre as vias da comédia e drama para “reviver” cenas do cotidiano de três idosos e tendo o espectador como coadjuvante, como num “bate-papo” descontraído. A peça mostra um dia, como outro qualquer, num lar de idosos, onde os moradores esperam ansiosamente pela visita de seus familiares, parentes, amigos, ou qualquer pessoa que se disponibilize a ouvir suas histórias, suas alegrias, tristezas e sonhos que se renovam a cada amanhecer.

“Anônimos” é composto pela Direção/Atuação de Sidney Malveira, que também assina o texto. A Supervisão é de Ricardo Guilherme; Assistência de Direção, Design e Vídeo, de Dryca Lima. A Fotografia, de Marcelo Brasileiro; Figurino de Thaís de Campos; Iluminação de Aldo Marcozzi e Cenário, Sonoplastia e Produção do Grupo Teatro Novo.

O Grupo Teatro Novo foi fundado em 1965 pelos atores Marcus Miranda (Praxedinho), Maria Luiza e Aderbal Freire Filho, radicado no Rio de Janeiro e um dos + respeitados, entre os grandes diretores de teatro nacional. Dessa geração de artistas cearenses, Marcus Miranda dedicou sua vida às artes cênicas como ator, diretor e cenógrafo, durante muitos anos, na cidade de Fortaleza.

Quando Sidney Malveira assumiu a direção do Teatro Novo, em 2001, manteve viva a identidade em memória de um de seus fundadores, Marcus Miranda, e deu continuidade à tradição de transmissão, geração a geração, das ideias geradoras do Grupo e fidelidade na práxis de resultados e qualidade das montagens realizadas. O Grupo desenvolve, no segmento artístico, a pauta de responsabilidade social em interação no campo econômico, político e cultural, ao discutir o próprio papel na sociedade.

Sidney Malveira responde pela direção das montagens, “Dorotéia vai à Guerra” (2001), pelos 50 anos de carreira de Marcus Miranda; “Um Minuto de Silêncio” (2002), peça que trouxe de volta aos palcos a Dama do Teatro Cearense, Antonieta Noronha; “As Bestas” (2003), com as atrizes Leuda Bandeira e Mazé Figueiredo; “Cena Contaminada” (2004), de Caio Fernando Abreu, numa proposta experimental.

O espetáculo “Tempo de Espera”, de Aldo Leite, montagem do ano de 2005, recebeu Prêmio de Circulação do III Edital de Incentivo às Artes. Em 2006, Malveira produziu “Anônimos” em que dirigiu e atua na encenação. O Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz para Pesquisa - Montagem rendeu uma obra considerável. Ainda nesse ano produziu a montagem de teatro/dança “Eu Ando, Tu Andas, Eles... Observam”, de Dryca Lima.

Os anos de 2008 e 2009 foram de Circulação em bairros de Fortaleza com “Anônimos” e “Eu Ando, Tu Andas, Eles... Observam”, através dos Prêmios II e III Edital de Incentivo às Artes da Fundação de Cultura, Esportes e Turismo de Fortaleza, respectivamente.

Outros trabalhos, dirigidos por Sidney Malveira, foram “Coisas – Palavras Canções”, com o veterano ator cearense Ary Sherlock, pelos 55 anos de carreira do artista. Em 2010, a partir do Prêmio Klauss Viana de Dança - Funarte, monta “Bianchi – História e Sonho de um Bailarino”, numa homenagem a Hugo Bianchi, mestre da dança cearense.

Ainda em 2010 realiza comemorações dos 45 anos do Grupo Teatro Novo. Agraciado com o Prêmio Myriam Muniz da Funarte lança o site do grupo, uma publicação, Mostra de repertório e a estreia do espetáculo “Na Contramão do Tempo" (2011), com temática do teatro gestual. Na oportunidade, Aderbal Freire Filho participou de um bate-papo teatral, na sua cidade natal, Fortaleza.

De 2006 a 2014 continua mantendo uma das peças de seu repertório e percorrendo palcos que recebem com muita afeição o espetáculo “Anônimos”. A temporada da montagem, em Teresina, ocorre nos dias 29 e 30 de março de 2014, sempre às 19 horas, na Galeria do Clube dos Diários. A Entrada é Franca.
Informações: (86) 3222 7100.

Seja o primeiro a comentar.

Postar um comentário